Tem muita gente que fica julgando pessoas vegetarianas quando elas cozinham ou comem comidas que parecem com carnes em geral, como por exemplo a proteína de soja que parece carne moída, hambúrguer vegetariano, almondega vegetariana, queijo vegano, ou qualquer coisa do tipo.

Foto: vegan foody
Muitas perguntas e afirmações são feitas pelos não-vegetarianos.
"Por que vocês ficam comendo comidas semelhantes à carne se vocês não gostam de carne?"
"Se é vegetariano, tem que comer só verdura!"
"Se for pra comer algo parecido com carne, come logo a carne"
"Vegetariano gosta de carne?"

Venho esclarecer algumas coisas para vocês, não-vegetarianos.
A escolha de não comer carne vai muito mais além de gostar ou não de carne. Muitas das vezes, não tem nada a ver com o sabor, e sim com outras questões.
Não é que o vegetariano não goste de carne, a verdade é que carne tem um sabor muito bom, e nós sabemos disso. Mas o peso que vem com o fato de um animal ter morrido só para te dar a satisfação de saborear um pedaço de carne por alguns minutos, é muito maior do que qualquer prazer momentâneo.

Existe sim o prazer em comer carne.
Eu adorava comer uma coxinha de frango, coração de galinha, camarão empanado.
Mas o sofrimento que existe por traz daquele pedaço de carne é imenso. Animais são criados em situações deploráveis, mortos a sangue frio, para te servir de alimento de forma desnecessária (sim, desnecessária, pois frutas, legumes e verduras possuem os nutrientes necessários para nos manter saudáveis e ativos).
Então não é por não gostar, mas por causa da dor e por amor ao próximo, que os vegetarianos não comem carne.

Diminuir nosso ego a ponto de ter compaixão pelos animais, não enxergando-os como seres inferiores, e sim como formas de vida que merecem uma chance de viver, pode não ser fácil, mas é maravilhoso!

Tata.


Já que eu não como carne animal, por que não me tornar vegana?
Bem, vamos explicar. 
Primeiramente, eu descobri essa semana que existiam 4 tipos de vegetarianos, os ovolactovegetarianos, lactovegetarianos, vegetarianos estritos e veganos, que podem ser identificados e entendidos na tabela abaixo.
Nesse momento eu sou ovolactovegetariana. Não consumo nenhum tipo de carne, mas consumo ovos, laticínios, consumo alimentos de origem animal (como mel, por exemplo) e consumos coisas que possuem algo de origem animal.

Como eu já disse em algumas postagens anteriores, tudo é questão de hábito. Eu, me conhecendo do jeito que me conheço, não conseguiria parar de vez de comer tudo de origem animal e parar de usar tudo que contenha algo animal. Minha alimentação não era tão boa assim, eu não comia muita salada, então comecei a ficar mais saudável para depois parar de comer carne. Então, um passo de cada vez.

Eu não vivo só. Meus pais comprar tudo aqui pra casa, e eu não tenho tempo de ir fazer compras com eles, então tudo que eu como ou uso, depende do que eles compram. Mas, eu venho prestando mais atenção nos produtos que eu escolho, para saber se eles são veganos e se cabem no bolso dos meus pais haha. Também estou diminuindo o consumo de laticínios

Existe uma "rixa" entre veganos e não veganos. Os veganos dizem que os vegetarianos são onívoros de um modo silencioso, que contribuem para a morte dos vitelos, já que para a lactação uma vaca precisa de engravidar e consomem produtos de animais que vão acabar na linha da morte, pois "existe mais sofrimento num copo de leito do que num bife". Eu já não penso muito dessa forma, acho que muitos, como eu, possuem certos impedimentos em virarem veganos ou talvez seja uma opção deles que deve ser respeitada.

Tenho muita vontade de ser vegetariana estrita ou, talvez, até vegana de verdade. Mas existem circunstâncias que me impedem nesse momento de ser. Aos poucos eu vou mudando e me adaptando, até chegar o dia em que eu vou estar completamente mudada e nem vou perceber.

Tata.


Uma das minhas metas, esse ano é ler pelo menos 10 livros. Então, nada mais justo do que fazer resenha de todos os livros que postem para você. O primeiro livro do ano é Auggie e eu, da autora R. J. Palacio. Já tenho esse livro na minha estante a um tempo, mas nunca é uma oportunidade de ler. Como uma adaptação de Extraordinário estreou em dezembro de 2017, resolvi ler o livro Auggie e eu, que é uma extensão do universo de Extraordinário, livro cujo resenha foi uma primeira postagem aqui no blog. * Você pode encontrar um resenha clicando aqui. *
Auggie & Eu é uma extensão do romance Extraordinário, ambos escritos por Raquel Jaramillo, usando o pseudônimo R. J. Palacio. Publicado em 20 de novembro de 2015, o livro e narrado por Julian, Christopher e Charlotte, personagens da vida de Auggie, os quais falam sobre seus encontros e desencontros com agosto em três contos diferentes.

O capítulo do Julian é o capítulo pelo qual eu mais esperei, pois mostra o lado da história do Julian, o menino responsável pela maioria dos atos de bullying contra Auggie na escola. Começamos a entender os que ele pensava quando fazia tudo aquilo com o August, o que ele sentia, e se ele realmente era uma criança má. O conto também dá um desfecho na relação entre Julian e Auggie,o que aconteceu depois de todos aqueles episódios de bullying e após o fim do ano letivo. 

O segundo conto, Plutão, é narrado por Christopher, o primeiro amigo de Auggie. Se conheceram desde os primeiros dias de vida, e continuaram amigos desde então. Eles se distanciam depois de um tempo, mas apesar disso, compartilham memórias da infância feliz em que eles passaram juntos. Chris intercala o conto entre o momento presente e alguma lembrança do passado, várias delas com a presença do Auggie. Aprendemos que boas amizades sempre valem um esforcinho a mais.

Shingaling é o ultimo conto do livro e é contado por Charlotte, uma menina certinha que foi uma das três crianças escolhidas para fazer parte do "comitê de boas-vindas", criado para mostrar a escola a Auggie e fazer sua chegada ser menos impactante. Apesar de pouco aparecer na história de Charlotte, vemos como Auggie influenciou no universo das garotas e como a relação entre elas foi afetada. E também vemos o que acontecia no mundo das meninas na escola, uma visão pouco explorada no livro Extraordinário.

Auggie & Eu é um ótimo livro, de leitura rápida, leve e fácil, assim como Extraordinário. Os personagens mostram suas personalidades e nos prendem em suas narrativas, cada um com seu jeitinho particular. Conseguimos entender cada um deles, e os motivos das suas ações, mesmo que não concordemos com elas. Uma grande obra, que não deixou nada a desejar, indicado para todos aqueles que leram Extraordinário e querem matar um pouco da saudade daquele universo magnífico.

Já leram o livro? E Extraordinário? O que acharam?

Tata.



Como todos os anos, fiz uma lista de metas para o ano que começa. No ano passado, fiz uma lista com 5 metas, e cumpri apenas 3 delas, como eu disse no post da terça passada. Esse ano dobrei a quantidade de metas e espero conseguir cumprir todas elas. Sem mais delongas, vamos às metas de 2018.
1. Terminar a faculdade + Estágio + TCC
Esse é o ano pelo qual tanto esperei. O ano de terminar a faculdade. Os últimos dois semestres de meteorologia. E, além das matérias da faculdade que tenho de concluir, ainda tem o estágio e o TCC. Terei que correr contra o tempo para fazer tudo isso, mas espero que tudo dê certo.

2. Publicar um bom artigo
Além da faculdade, ainda quero publicar um artigo na minha área. Vou tentar escrever durante as férias, ou pelo menos começar, mas ainda assim eu quero publicar um artigo de verdade esse ano.

3. Continuar o espanhol
Comecei o curso de espanhol no ano passado e gostaria muito de terminar ainda esse ano, porém não sei se será possível fazer espanhol no primeiro semestre, então espero estudar pelo menos no segundo, vamos ver se vou conseguir!

4. Aprender mais sobre fotografia
Ganhei de presente uma câmera fotográfica no ano passado e quero muito aprender a fotografar mais. Gosto muito desse hobby e quero muito melhorar minha habilidade em fotografar. Talvez até trabalhar profissionalmente, algum dia, quem sabe?

5. Investir meu pouco dinheiro
Tenho umas economias guardadas que estão paradas na minha conta no banco. Quero muito poder investir e fazer render o pouco que tenho. Uma boa meta, não é mesmo?

6. Conseguir um dinheiro extra
Tenho alguns planos que precisam de um dinheirinho extra, como por exemplo fazer uma viagem depois de me formar, ou até um intercâmbio para ganhar fluência no espanhol. Então, tenho que juntar de alguma forma.

7. Decidir meu futuro acadêmico/profissional
Não sei se vou continuar no mestrado ou tentar conseguir um emprego logo ou estudar para concurso. E se eu for continuar no mestrado, não sei ainda se vou ficar no Brasil ou se vou tentar para o exterior. Então, antes de terminar o ano, tenho que decidir para onde vai o meu futuro.

8. Correr 10km
Acho muito lindo participar dessas maratonas e quero muito participar de uma em 2018. Então uma das minhas metas é começar a correr e alcançar a marca de 10km até o final do ano. No pain, no gain.

9. Continuar com o vegetarianismo
Comecei a ser vegetariana no final de 2017, e isso virou um dos assuntos do meu blog. Pretendo continuar com esse meu mais novo objetivo de vida e, por mais difícil que seja, sigo firme e forte.

10. Ler 10 livros
Fiz essa meta em 2017 e não cumpri. Volto com ela em 2018, e dessa vez será diferente (esperamos). Quero voltar a ter o hábito de leitura, amo ler e faz muito bem para a mente, então vamos tentar mais uma vez.

Quais são suas metas de 2018?


Tata.


Como muitas pessoas, gosto muito de fazer metas no início do ano. Na sexta trarei para vocês as metas desse ano, mas hoje trago a retrospectiva das metas de 2017. No ano passado fiz apenas 5 metas (você pode ver clicando aqui), porém cumpri apenas 3 delas, o que já é algo bom haha.

1. Aprender Espanhol
Comecei a fazer curso de espanhol em 2017 e pretendo continuar em 2018. Talvez só continue no segundo semestre de 2018, mas ainda assim quero continuar.

2. Decidir Meu Curso
Resolvi terminar minha faculdade de meteorologia. Talvez até ingressar em uma pós- graduação. Vamos ver o que o futuro guardou para mim.

3. Curso de Culinária
Infelizmente não tive tempo de fazer e nem encontrei nenhum curso de culinária do meu agrado, mas quem sabe nos anos que vem...

4. Manter o Blog
Consegui continuar com o blog, apesar de alguns meses sem postar. Falei sobre tanta coisa e fiz um total de 49 postagens em 2017. Para alguns, pouca coisa, para mim, uma vitória!

5. Ler 10 Livros
Li apenas um livro e me senti mal por isso. Mas não vou me deixar abater e vou fazer outra meta em relação à leitura esse ano. Espero conseguir cumprir dessa vez.

E você? Cumpriu as suas metas em 2017?

Tata.


Não consegui manter o ritmo das postagens do blog no último mês, mas não podia deixar de trazer a última postagem do ano para vocês. 
Eu vim aqui agradecer por mais um ano maravilhoso que Deus me concedeu.

Um ano meio louco, cheio de altos e baixos. 

Agradeço pelas novas amizades que fiz, pela minha família que sempre esteve ao meu lado me apoiando, por ter concluído mais um ano de faculdade com sucesso, por ter conseguido participar de projetos de extensão e pesquisa na faculdade, pelas viagens e os momentos inesquecíveis que vivi.

Também agradeço pelas quedas que levei e a força que Deus me deu para me levantar. Por todas as crises de ansiedade que superei, e pelos sentimentos ruins que venho combatendo. Todas as lutas e batalhas desse ano me ajudaram a me conhecer melhor e me fazer ver o quão forte sou e onde posso chegar. 

Espero que 2018 seja surpreendente. Um ano cheio de oportunidades, conquistas e muito amor. 

Vem logo 2018!

Tata.


Uma das coisas que eu mais ouço desde quando me tornei vegetariana é as pessoas falando coisas do tipo "Queria me tornar vegetariano, mas não consigo parar de comer carne". E uma pergunta que sempre vem na minha mente é "Você não consegue ou você não quer?".

Fonte: Entre Anas
Não vou falar que é super simples virar vegetariano, até porque isso requer uma mudança de hábitos alimentares, e nenhuma mudança é fácil. Mas, acho que tudo se começa aos poucos, e é por isso que trouxe umas dicas para te ajudar a conseguir finalmente vegetariano.

1. Motivos
Faça uma lista de razões dizendo o porquê você quer se tornar vegetariano. É por causa da sua alimentação? Você quer emagrecer? Não quer comer mais animais? Quer acabar com a exploração indevida? Contribuir para o bem do meio ambiente? Enfim, seja lá qual for o motivo, se você colocar isso na sua cabeça, será mais fácil você continuar.

2. Pesquise
Informação é algo que não pode faltar. Antes de começar sua mudança de hábito, pesquise bastante sobre os alimentos que podem substituir as proteínas da carne. Não são alimentos caros, é só questão de saber balancear mesmo. Falei um pouquinho sobre proteína vegetal nesse post aqui.

3. Devagar se vai longe
Comece aos poucos. Diminua a quantidade de carne que você consome durante a semana. Depois coma apenas 3 vezes na semana, depois somente nos finais de semana... Com o tempo você vai perceber que carne não vai fazer falta na sua vida.

4. Conte até 3
Quando você finalmente parar de comer carne e achar que realmente é vegetariano, as pessoas vão fazer piadas e pegar bastante no seu pé. Porém, conte até 3, respire e siga firme, lembre sempre dos motivos pelos quais você decidiu se tornar vegetariano.

5. Paladar
Aqui não é muito uma dica, mas um questionamento importante. Se você estivesse a beira da morte, e você tivesse que parar de comer carne e derivados de animais para sobreviver, você pararia? Ou iria preferir morrer? Até onde o seu paladar manda em você?

Espero que eu tenha te ajudado a ver que se você quer, você consegue, ou pelo menos a esclarecer sua mente.

Tata.