Seguindo a onda do tema anterior do "Tá falando sério?", trouxe para vocês um tema o qual não faz parte do meu dia a dia, Cachos. Creio que essa nova onda de assumir os cachos ~ cabelo crespo, cabelo cacheado ~ tem muito a ver com autoaceitação.

Fonte: Tumblr
Já ouvi muitos falarem que quem tem cabelo cacheado não sofre preconceito, que essa nova moda é besteira, ou que esse movimento não tem nada a ver. Como também já ouvi gente falando que cabelo cacheado é sujo, que ele é daquela forma porque não é lavado, e coisas desse tipo.

Meu cabelo é liso natural. E, por isso que eu disse que esse assunto não faz parte do meu cotidiano. Nunca tive um cabelo realmente cacheado.
Mas eu sei, meninos e meninas, o que sofrer por causa do cabelo. Como assim?
Teve uma época da minha vida em que meu cabelo era bastante volumoso, não tinha definição, tinha a fibra grossa, embaraçava com tudo e era péssimo de cuidar. Eu passei anos da minha vida com os cabelos presos. Chorava quando minha mãe tentava desembaraçar meu cabelo. Não sabia o que era andar por aí de cabelo solto, até em casa ele vivia amarrado. Então eu sei bem como é ser refém do próprio cabelo.
Meu cabelo era super parecido com o da Hermione Granger! (Sem exageros)
Fonte: Metropolitana FM
Eu comecei a entende que ele era assim porque deveria ser assim, e que tinha duas coisas que eu poderia fazer, 1) ou eu aceitava ele do jeito que ele era e me libertava, mesmo ouvindo comentários desnecessários e maldosos, ou 2) eu faria algo pra mudar ele, colocava alguma química, não sei, mudava.
Resolvi aceitá-lo. E, com o tempo e cuidado, ele tomou forma, pesou, e ficou liso. Não entendi muito o que aconteceu para ele ficar liso, mas era pra ser assim, e foi.

Não deveria haver muito o que achar desse assunto. Um cabelo é um cabelo. Nós não deveríamos ser julgados ou sofrer bullying por causa da forma do nosso cabelo. Sendo ele liso, cacheado, ondulado, curto, comprido, ou sei lá, que importa é você se sentir bem com ele.
Quer alisar? Alisa.
Quer manter natural? Mantem.
Quer fazer a transição? Faz.
Na sua vida, sobre o seu cabelo, o seu desejo deve ser uma ordem!

O melhor desse movimento cacheado é mostrar que o cabelo não te define, mas você que define seu cabelo (entendeu o trocadilho? Desculpa, haha, não resisti). Mostrar às pessoas ao seu redor que cabelo cacheado não é sinônimo de sujeira, não é descuidado, não é motivo para piadas, e nem é "feio". O melhor de tudo é que hoje em dia está bem mais fácil de cuidar dos seus cachinhos, a variedade de produtos que estão surgindo para as cacheadas não é brincadeira!!
E, real, deixa eu falar uma opinião minha, eu acho cabelo cacheado a coisa mais linda desse mundo!

E você? Qual seu tipo de cabelo? Ele é do jeitinho que você se sente bem?

Tata.


Deixe um comentário