Continuando a postagem anterior, vou falar o que eu fiz em Foz do Iguaçu nos dois últimos dias da viagem. Vou logo adiantando que os dois últimos dias foram bem menos intensos que os dois primeiros dias. Mas foram igualmente incríveis.

DIA 3
No terceiro dia, levantamos logo cedo e fomos em direção à Itaipu Binacional.
A Itaipu Binacional é uma usina hidrelétrica pertencente ao Brasil e ao Paraguai, a qual possui o título de maior usina hidrelétrica do mundo em geração de energia limpa e renovável.

Lá existem vários passeios, como o Circuito Especial, Visita Panorâmica, Polo Astronômico, Kattamaram, Iluminação da Barragem, e Refúgio Biológico. Eu só fiz a Visita Panorâmica.

Posso dizer que foi uma mistura de sentimentos. É tudo muito incrível, toda a engenharia da usina, a gente consegue vê o quão inteligente e capaz é o ser humano. Mas ao mesmo tempo a gente pensa nos impactos ambientais que foram causados por causa da construção daquela usina. Claro, precisamos de energia e, infelizmente, nenhuma fonte de energia é completamente limpa, todas elas trazem impactos, e algumas são caras demais que se tornam inviáveis. Hoje existe uma política ambiental na Itaipu Binacional. Eles tentam preservar a fauna e a flora, lança ações de reflorestamento e promove o desenvolvimento sustentável.
Porém existem medidas para correr atrás dos prejuízos ambientais causados pela instalação de hidrelétricas, e evitar a instalação de novas hidrelétricas.
"[...] os ambientalistas defendem a bandeira da redução do consumo. Pelas contas do educador ambiental Sérgio Dialetachi, coordenador da campanha de energia do Greenpeace, daria para economizar 40% da energia produzida no país com três medidas. Primeiro, instalando turbinas mais eficientes nas usinas antigas. Segundo, modernizando as linhas de transmissão e combatendo o roubo de energia. Terceiro, retornando ao comportamento da época do racionamento, em 2001, com equipamentos e hábitos menos gastadores. Tudo isso evitaria que novas hidrelétricas precisassem ser construídas, protegendo um pouco mais nosso planeta." Fonte: Mundo Estranho

Horários: Domingo a quinta, das 8:00 às 16:30; sexta e sábado, das 8:00 às 20:00.
Entrada da Visita Panorâmica: R$ 38 por pessoa (R$ 19 para crianças, idosos brasileiros, estudantes brasileiros, professores que trabalham no Brasil, jovens do CadÚnico, doadores regulares de sangue, pessoas com deficiência).
Mais tarde fomos à Ciudad del Este, no Paraguai, e a noite ao Duty Free da Argentina.
Uma parte bastante esperada por vários, as compras!
Eu não tenho muito o que falar aqui, não fomos preparados para comprar nada. Então não tenho nenhuma dica valiosa para dar.
Porém, digo que vale a pena pesquisar o que você quer comprar antes de ir, algumas coisas tem ótimos preços, mas outras não valem tão a pena assim, principalmente por causa do preço do dólar, que é a moeda que eles usam nas lojas para definir os preços das mercadorias (mesmo você podendo pagar em reais).
Então, se você tem o objetivo de comprar bastante, reserve o dia inteiro para passar na Ciudad del Este, e várias horas para passar no Duty Free da Argentina.

DIA 4
O quarto dia foi um dia bem tranquilo, fomos apenas ao Parque das Aves.
Eu tinha uma prova depois do feriado, então queria relaxar o suficiente para não voltar cansada e acabar não me dando bem na prova, por isso optamos em não fazer nada além.
"O Parque das Aves é um centro internacionalmente reconhecido de recuperação e conservação de aves, localizado em meio à rica e exuberante Mata Atlântica, vizinho ao Parque Nacional do Iguaçu. É um passeio essencial para quem visita Foz do Iguaçu, onde você vivenciará um contato direto com mais de 1400 aves, abrangendo cerca de 150 espécies diferentes." Fonte: Parque das Aves
Gostaria de deixar bem claro que o Parque das Aves não é um zoológico. É um centro de monitoramento e conservação das espécies de aves. Eles reproduzem espécies ameaçadas de extinção, tanto que já obtiveram sucesso na reprodução de 20 espécies ameaçadas.
O parque é uma instituição privada que não recebe recursos externos, então sua atuação em conservação é financiada com os recursos gerados pelos 800 mil visitantes por ano. Apesar de muitos ativistas acharem absurdo o uso de animais para a obtenção de recursos financeiros de qualquer forma, acho válido quando esse recurso é voltado diretamente para o bem estar dos animais, tendo em vista que eles cuidam dos animais da melhor forma possível e não há nenhum tipo de abuso no local.
Acho que essa foi minha parte preferida da viagem, juntamente com o Templo Budista.

Horários: Todos os dias, das 8:30 às 17:00.
Entrada da Visita Panorâmica: R$45  por pessoa (R$ 22 para idosos e estudantes brasileiros). Crianças até 8 anos tem direito a entrada gratuita.

Faltaram algumas coisas para tornar a viagem completa, porém quem sabe numa próxima oportunidade. Ainda tenho vontade de conhecer as Cataratas do lado argentino, e voltar no lado brasileiro para conhecer com mais profundidade.
E vocês, já foram em Foz do Iguaçu? Do que gostaram?

Tata.


Na semana santa fiz uma viagem com minha família, fomos a Foz do Iguaçu - PR.
Chegamos lá na manhã do dia 29 de março e voltamos no dia 02 de abril pela tarde.
No último dia não fizemos nada, pois o check out do hotel era para ser feito ao meio dia, e também não queríamos arriscar em sair e nos atrasar para pegar o voo de volta.
Então, ao todo, nosso passeio durou 4 dias.
Essa viagem foi bem sem planejamento e meio que de surpresa, meu pai inventou isso do nada, então não esperem muita coisa haha.
Vou dividir a viagem em dois posts para poder detalhar melhor.

DIA 1
Chegamos na manhã do primeiro dia e fomos direto para o hotel. Boa parte de nossa viagem foi através de uma agência, então o translado foi feito por ela. Chegando no hotel, nos acomodamos, saímos para almoçar e depois fomos para o primeiro passeio.
Fomos à Mesquita Islâmica, o Templo Budista e o Ecomuseu de Itaipu.

Ao chegar na Mesquita Islâmica, visitamos uma doceria árabe que fica em frente à mesquita, chamada Albayan.
Os doces são bons, não são muito doces e tem gostos peculiares. Não achei muito barato, mas acho que vale a pena a experiência.
Depois de provar os doces, entramos na mesquita. As mulheres tem que ir de calça ou saia longa, e tem que colocar um véu tipo o Hijab, para cobrir a cabeça. Lá tem uma senhora que explica um pouco sobre a doutrina islâmica, é bem interessante. Não se tem muito o que ver além da sala onde as pessoas fazem suas orações e a parte externa do templo.
Horário: Segunda a sexta, das 09:00 às 11:30, 14:00 às 16:00. Sábado das 09:00 às 11:30
Entrada: Gratuita.
 
Após a visita à mesquita, fomos ao Templo Budista, de longe meu ponto favorito do dia. Nunca tinha ido a um templo budista na vida, mas aquele lugar me trouxe paz. Ele foi construído em 1996, possui várias áreas verdes para fazer momentos de reflexão, se juntar em meditação, ou qualquer coisa do tipo. Existem várias estátuas de Budas espalhadas ao redor do templo, mais de 120 estátuas. É um lugar sensacional.
Lá tem uma lojinha onde eu comprei uma imagem do Buda da Compaixão.
Horário: Terça a domingo, das 9h30 às 16h30.
Entrada: Gratuita.
Mais tarde fomos ao Ecomuseu de Itaipu. Como vocês já podem imaginar, o museu conta a história da trajetória de criação do Itaipu Binacional, através de fotografias, peças e objetos da época. Eu não achei grande coisa, talvez porque eu não me interesse por esse tipo de engenharia, mas tem quem goste.
Horário: Terça a domingo, das 8h00 às 17h00.
Entrada: R$ 14 por pessoa (R$ 7 para crianças, idosos brasileiros, estudantes brasileiros, professores que trabalham no Brasil, jovens do CadÚnico, doadores regulares de sangue, pessoas com deficiência).
Após a visitação desses três lugares, voltamos ao hotel apenas para tomar um banho e depois fomos ao Marco das Três Fronteiras observar o pôr do Sol. Esse marco é o ponto de encontro dos três países, Brasil, Paraguai e Argentina. Lá está localizado um obelisco que foi fixado no centro da Praça das Três Fronteiras a mais de 100 anos. Existem apresentações de dança durante a noite, representando a cultura dos três países, é bem bonito. Também tem um restaurante e alguns carrinhos de comida. Particularmente, achei tudo bem caro lá, então nem jantei, só lanchei mesmo. Ficamos lá até as 22h e depois voltamos ao hotel.
É um lugar que vale a pena visitar.
Horário: Todos os dias, das 14h00 às 23h00.
Entrada: R$ 23,60 por pessoa (R$ 12,60 para crianças, idosos, estudantes, professores do estado do Paraná).

DIA 2
O dia começou com o passeio mais esperado, Cataratas do Iguaçu - lado brasileiro. Não sei se vocês sabem, mas as cataratas se localizam parte no Brasil e parte na Argentina. O lado argentino é bem maior e mais bonito, mas eu não tive a oportunidade de conhecer por falta de planejamento.
Bem, saímos do hotel por volta das 7h40, e quando chegamos lá já tinha uma fila imensa para comprar ingresso. Porém, dá pra comprar por uma maquininha de cartão, o que já te poupa horas de espera. Lá tem o ônibus do próprio parque, mas como a gente foi por agência de turismo, fomos transportados pelo ônibus.
A primeira parada foi o Macuco Safari, um passeio de barco que dura 20 minutos e que chega bem próximo às cataratas que custa rios de dinheiro, cerca de R$ 215, não me lembro exatamente, e a meia entrada só vale para crianças e idosos.
Primeiro, entramos em um carrinho elétrico e vamos em direção a uma trilha com o acompanhamento de um guia, que vai falando sobre a diversidade daquele local, da sua fauna e flora. Podemos seguir direto para o passeio de barco ou seguimos a pé por uma trilha bem bonitinha.
Depois vamos em direção ao barco, onde você pode escolher a opção seca ou a opção molhada. Fizemos a besteira de escolher a opção seca, não queríamos pagar um locker de 10 reais para guardar nossas coisas e nem passar o resto do dia encharcados. Não foi ruim, mas o problema é que depois deu uma chuva tão forte que nem valeu a pena ter nos poupado no passeio do macuco.
Se você não quiser levar sua câmera, eles tiram fotos com uma GoPro, mas é caríssimo, nem perguntei o preço pois levei minha GoPro.
A segunda parada foi a Trilha das Cataratas.
Gente, tivemos um azar danado. Primeiro, disseram que a caminhada era longa, mas na verdade ela era bem curta, o que fez a gente se adiantar. Começou a chover loucamente, e a gente se molhou todo, quase não vimos as cataratas por causa da chuva intensa. Durante a caminhada existem vários mirantes, e muitos animais da região andando livremente por lá, uma gracinha.
Quando a caminhada termina você chega na passarela que dá acesso à Garganta do Diabo. Outra besteira minha foi não ter ido nessa passarela, que é considerada a maior parte do passeio. Como eu disse, estava chovendo, frio, e eu estava me sentindo bastante desconfortável, então eu estava sem clima para ir ver as cataratas da passarela.

Existem outros passeios que não deu tempo de fazer, como o Passeio das Bananeiras e a Trilha do Poço Preto. Então eu aconselho a ir com bastante tempo e passar o dia todo lá.

Eu gostei muito do Parque Nacional do Iguaçu, mas achei tudo bem caro, preços bem abusivos, uma máquina de fazer dinheiro. Se você puder, acho que vale a pena gastar sim, mas eu não achei os preços justos.
Horário: Segunda a sexta, das 08:30 às 12:00, 13:30 às 17:30. Sábado das 08:30 às 12:00.
Entrada: R$ 37,60 para brasileiros (R$ 10 para crianças e idosos). Moradores de outros países do Mercosul pagam R$ 50,60 e de outros países, R$ 63,60. Moradores da região pagam R$ 12 (R$ 7 para crianças de 2 a 11 anos e idosos).

Mais tarde fomos ao Complexo Dreamland, onde fica localizado o Museu de Cera, Vale dos Dinossauros, Maravilhas do Mundo e o Dreams Ice Bar. Fomos apenas ao Maravilhas do Mundo e ao Icebar, pois já tínhamos ido ao Museu de Cera em Gramado, e é bem semelhante, e disseram que o Vale dos Dinossauros é bem infantil, então preferimos poupar dinheiro.
O Dreams Ice Bar é um bar de gelo, que foi inaugurado em dezembro de 2017, onde tudo lá dentro é feito de gelo, e a temperatura pode chegar a -11°C. Você pode permanecer lá dentro por até 30 minutos e é open bar. Eu gostei bastante, mas não passei mais de 10 minutos lá dentro. O passeio foi depois das cataratas e as nossas roupas ainda estava encharcadas, então a sensação térmica era muito pior, não aguentamos muito.
Maravilhas do Mundo é um museu bem legal, possui várias miniaturas de monumentos de diversas partes do  mundo, como a Torre Eiffel, o Cristo Redentor, e o Taj Mahal.

Horário: Todos os dias, das 08:00 às 18:00
Entrada: R$ 50 por pessoa para cada atração (R$ 25 para crianças, idosos estudantes, e professores)  porém existem descontos caso você compre o ingresso para mais de uma atração.

E assim terminou nosso segundo dia.

Tata.


Semana passada viajei para Minas Gerais para a formatura de uma amiga que fiz no intercâmbio.
Depois dessa viagem fiquei bem pensativa sobre o significado do que era amizade.
Mas antes de você continuar lendo, saiba que não há mágoa ou dor nas palavras que foram escritas, mas há gratidão.

Sempre fui uma criança muito tímida, então tinha poucos amigos.
Até a quinta série, o sexto ano de hoje, brincava com vários colegas, na época eram amigos, mas de momento. Criança brinca com qualquer um, mas poucos mantém a amizade até ficarem mais velhos.

Depois disso, até o final do ensino fundamental, meus amigos eram contados nos dedos, eu mantinha amizade com três pessoas simultaneamente, no máximo.
Quando mudei de escola, no ensino médio, perdi contato com meus poucos amigos do ensino fundamental. Como disse, era bem tímida e introvertida, não sabia como manter contato com eles.

No ensino médio na nova escola fiz alguns amigos, demorei um pouco, mas consegui. Era próxima de três pessoas, mas era amiga de várias outras. Todos essas amizades se dissiparam com o tempo. De vez em quando ainda mando para alguns deles uma mensagem aqui, outra ali, mas nada de mais.

Até aqui tudo bem, boa parte da culpa era minha, ou da minha timidez.

Entrei na faculdade, a maioria dos meus colegas eram homens, pouco mais de 80% da turma, bem comum em cursos de engenharia. Gostei daquilo, achei que dessa vez daria certo, mas eu não me identifiquei com o curso e desisti um ano depois. As amizades não se fortaleceram, apesar de eu ainda ter um carinho enorme por vários daqueles colegas, converso com eles até hoje quando os encontro, mas não é aquele tipo de amizade onde vocês conversam regularmente ou se encontram.

Na época da transição do ensino fundamental para o médio, até um tempo atrás, frequentei uma igreja e fiz amigos lá. Depois de mais ou menos 8 anos de convivência, embarquei no meu intercâmbio, a maioria das pessoas desse grupo se afastaram um pouco. Quando voltei, aquela indiferença e outros sentimentos ruins que alguns estavam cultivando por mim, sem motivo algum, começaram a me matar aos poucos por dentro, então eu me retirei daquele local. Muitos deles fizeram questão de não manter contato algum. 9 anos de uma amizade que eu achava que era verdadeira foram jogados no lixo.
Tá, alguns poucos ainda falam comigo quando me veem, alguns eram neutros e continuam neutros. Não falo de todos, mas a maioria, principalmente daqueles que se diziam próximos, conversavam bastante e saíam de vez em quando comigo.

Desenvolvi depressão e ansiedade por vários motivos, mas a saída da igreja e a exclusão que sofri por parte das pessoas que eu achava que eram minhas amigas foram um ponto muito forte para me fazer cair. Comecei a achar que o problema era meu, eu não era boa o suficiente para manter uma amizade.

No intercâmbio fiz alguns amigos. Foi o melhor ano da minha vida. Mas, como quase tudo que é bom dura pouco, o intercâmbio acabou e cada um voltou ao seu lugar de origem. Achei que, como todas as amizades que tive até então, essa amizade também iria embora com o vento. Porém, hoje, depois de dois anos após o final do intercâmbio, pude sentir o que era uma amizade de verdade. Uma amizade que não depende da convivência ou das circunstâncias. Hoje posso dizer que tenho amigos que posso contar para o resto da vida, que vão estar juntinho de mim, no meu coração, mesmo que fisicamente distantes. Amizade que não acabou por causa da distância ou de pequenas desavenças, onde não existe falsidade, inveja ou qualquer outro sentimento ruim.

Amo de paixão essas pessoas que permaneceram na minha vida.
Então esse post é para agradecer cada um de vocês por estarem comigo até hoje.

P.s.1: Para não ser injusta, tenho que dizer que ainda tenho uma amiga que era da igreja, e uma amiga do ensino fundamental que sempre que dá conversa comigo.

P.s.2: Ainda estou fazendo alguns amigos, entendendo algumas amizades. As conclusões que tirei foram de relações que se desenvolveram em ambientes nos quais eu não convivo mais. Não incluí nenhuma das pessoas da igreja que frequento atualmente ou da faculdade que estou cursando, ou as pessoas que conheci em menos de um ano. Sempre espero para ver até onde a amizade vai dar.

P.s.3: Pode ser que eu esteja me expondo demais, pode ser que eu levante polêmica com essa postagem, mas as vezes eu tenho que me abrir para me sentir melhor.

Tata.


Quando vamos ao supermercado e lemos rótulos de embalagens, nos deparamos com frases como "contém leite","contém ovos" ou "pode conter traços de leite", "pode conter traços de soja". Mas o que isso significa?

Eu estava assistindo uns stories no Instagram de uma vegana que acompanho, a Renata Meirelles do @aprendendoaservegana, e ela tocou no assunto do "contém e pode conter" e o que realmente significava isso.

Fonte: Breathe Heavy
Em junho de 2015 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a ANVISA, aprovou uma resolução sobre 17 principais alimentos que causam alergias, e com isso todas as embalagens de alimentos devem ter uma advertência destacada logo após a lista de ingredientes do produto.
Os ingredientes alergênicos são: Trigo, centeio, cevada, aveia e suas estirpes hibridizadas; crustáceos; ovos; peixes; amendoim; soja; leite de todos os mamíferos; amêndoa; avelã; castanha de caju; castanha do Pará; macadâmia; nozes; pecã; pistaches; pinoli; castanhas, além de látex natural.

Quando na embalagem do produto está escrito "contém ovos", por exemplo, isso quer dizer que aquele produto foi produzido com ovos, ou seja, um dos ingredientes utilizados na receita daquele produto foram ovos.

Já quando está escrito na embalagem "pode conter traços de leite" ou "pode conter leite", por exemplo, significa que houve ou pode ter havido uma contaminação cruzada entre produtos, ou seja, o produto não foi produzido com aquele alimento alergênico.
"A contaminação cruzada é aquela que resulta do transporte de microrganismos de um alimento para outro, não contaminado. A contaminação cruzada pode ocorrer através dos equipamentos e utensílios, usados durante a manipulação dos alimentos, mas também, através dos manipuladores (mãos e vestuário de protecção)." Fonte: Inesting.org

Então, posso ou não posso comer produtos que possam conter traços desses ingredientes?
Se você tiver alergias severas, o ideal é que você não consuma esses alimentos.
Se você for intolerante, converse com seu médico ou nutricionista. No meu caso, que sou intolerante à lactose, não tenho nenhum problema quando consumo alimentos com traços de leite, mas prefiro sempre evitar.
Se você for vegano, depende do seu ponto de vista, acho que essa questão é algo muito pessoal. O "pode conter" pode significar que aquela empresa também produza alimentos não-veganos, como pode significar que aquele produto foi armazenado de forma inadequada junto com um produto não-vegano.

Na minha opinião, eu acho que não existe muito problema em comer produtos que possam traços de ingredientes derivados de animais. O ideal seria não comer, e evitar tudo na medida do possível, mas quando não tem como evitar, não acho que você vai deixar de ser vegano e lutar pela sua causa por causa disso.

Fontes: Vista-se, ABIQ, Lactose Não, Neoprospecta.

Tata.



A vida é tão frágil.
A gente vai vivendo como se tudo fosse durar para sempre, mas tudo o que nós conhecemos pode ir embora, de repente.

Muitas vezes só nos damos conta da fragilidade da vida quando alguém que amamos vai embora.
E é nesse instante que você percebe que daria tudo o que você conquistou até agora só para ter mais alguns momentos com ela. É aí que vemos o verdadeiro valor de cada coisa.

E quando perdemos alguém, não tem como voltar atrás.
Não tem como perdoar.
Não tem como dizer "eu te amo".

Nos arrependemos de todas as vezes que deixamos de visitar um amigo por preguiça, ou até porque não queríamos gastar dinheiro. Das vezes que deixamos de encontrar nossos pais porque chegamos do trabalho ou da faculdade cansados demais. Das vezes que inventamos uma desculpa para não sair, e falamos "deixa para próxima vez", sem saber se essa próxima vez chegará.

Focamos tanto nos nossos estudos, trabalho, vida profissional, que esquecemos do essencial. Esquecemos que o importante mesmo são os momentos que ficam guardados dentro de nós, são as memórias que cultivamos, é cada minuto que passamos juntos daquela pessoa especial.

E se amanhã você não estiver mais aqui?
Será que você perdoou aqueles que te magoaram?
Será que você demonstrou o amor que tinha pelas pessoas ao seu redor?
Será que você passou tempo necessário com seus amigos e seus familiares?

E se alguém que você ama não estiver mais aqui?
Se seu pai, sua mãe, seu irmão, seu amigo, seu namorado, não acordar amanhã de manhã?
Como foi o último momento que você passou com essa pessoa?
Será que você desperdiçou as últimas horas que poderia ter tido com ela?
Será que você vai se arrepender?

A frase mais clichê de todas, porém a mais verdadeira, viva o hoje como se não houvesse amanhã.
Porque pode ser que o amanhã nunca chegue.

Tata.



O post de hoje é apenas para exaltar a beleza dos seios pequenos!
Eu sempre tive os seios bem pequenos e por muito tempo isso me incomodou. Sempre achei estranho não ter os seios grandes, e me achava menos feminina por isso. Mas depois com essas campanhas de empoderamento, comecei a me sentir mais bonita e aceitar meu corpo do jeito que ele é.

Ver mulheres maravilhosas, as quais eu admirava, com seios pequenos também me ajudou muito a ver que não é necessário seguir um padrão para ser bonita.
Já ouvi muita mulher dos seios pequenos querendo colocar prótese de silicone para se sentir mais mulher, e também já ouvi mulheres de seios grandes querendo reduzir os seios por achá-los enormes demais.


Parece que nós nunca nos sentimos bonitas o suficiente, mas a verdade é que somos lindas sim, e não é a sociedade que tem que nos definir.
Sabe o que é bonito mesmo? A diversidade de curvas que temos nesse mundo lindo! Seios pequenos, médios e grandes, cada um é especial do seu jeitinho.

Keira Knightley
Fonte: Zimbio
Gal Gadot
Fonte: Gotceleb
Emma Watson
Fonte: Pinterest
Natalie Portman
Fonte: RTE
Taylor Swift
Fonte :Purepeople
Lupita Nyong'o 
Fonte: Popsugar

Tata.




Primeiramente, eu vim aqui em busca de ouvir opiniões e abrir uma discussão saudável sobre esse assunto bastante delicado que é o teste de laboratório em animais.

Fonte: http://lunabell12.tumblr.com/
Sabemos que animais são usados como cobaias para diversos testes de laboratório, tanto de teste de medicamentos, quanto de testes de cosméticos, produtos de limpeza, etc.
Animais como camundongos, coelhos, porquinhos-da-índia, cachorros, e outros, são alguns dos utilizados pelos cientistas para que tais testes sejam feitos. Os animais são criados em viveiros e são sacrificadas após os estudos serem realizados.

Existem dois principais lados com opiniões distintas sobre esses testes.
O primeiro lado é o dos defensores dos animais que acham esses testes desnecessários e cruéis, e que poderiam existir outras formas de testes sem o uso de animais.
O segundo é o dos cientistas, que afirmam que os avanços da medicina seriam prejudicados caso não houvesse o uso dos animais nesses testes.

Alguns importantes avanços médico-científicos foram feitos sem a experimentação em animais, como a descoberta do Raio X, isolamento do vírus da AIDS, desenvolvimento de vacinas como febre amarela, entre muitas outras descobertas incríveis.

Outro ponto é que muitas faculdades na Europa não utilizam mais os animais como objeto de estudo, nem mesmo em matérias práticas. Nos EUA, 70% das faculdades de medicina, incluindo Havard, Stanford e Yale, não utilizam animais vivos em suas aulas, e acham desnecessários os laboratórios com animais vivos para treinamento médico. 

Eu, como não sou conhecedora da área médica, não sei se posso falar muito a respeito desse assunto com propriedade, porém posso dar minha opinião. 
No meu ponto de vista, testes em animais para a produção de cosméticos e produtos de limpeza são absurdos, pois esses produtos não são de necessidade do ser humano, e sim apenas para alimentar o ego e a vaidade
E, como existem produtos feitos a partir da não utilização desses métodos cruéis, por que deixar liberado os testes em animais para tais fins? A Lola Cosmetics, por exemplo, é uma marca de produtos de cabelo maravilhosa, com produtos de ótima qualidade, mas não utilizam ingredientes derivados de animais nem os testes são feitos em animais. Outras marcas como Vult, Niely e Granado também são livres desses testes.
Marcas de produto de limpeza como Ypê, Assolan, Atol, Tixan, entre outras, também não fazem testes em animais, e são facilmente encontradas em supermercados comuns a preços acessíveis.

Em relação aos testes de medicamentos, não sei ainda o que pensar, porém creio que há sim maneiras de avançar com a medicina sem a utilização de animais para isso. 
Então, de maneira geral, eu sou contra os testes de laboratório em animais.

E você? O que pensa sobre isso?

FontesPEA, Mundo Estranho.

Tata.


Fonte: VOYO
A algum tempo eu e minha irmã assistimos o filme Sr. Ninguém (Mr. Nobody, em inglês), lançado em 2009, dos gêneros drama, fantasia e ficção científica.
O filme conta a história de Nemo (Jared Leto), um homem de 118 anos, que é o último mortal vivo. Ele conta sua história de vida para um repórter da maneira o qual ele se lembra. Nemo divide sua vida em três partes importantes, todas elas baseadas em suas escolhas.

Pensando sobre o filme, minha irmã escreveu um pouco sobre sua reflexão sobre ele, e aqui estou eu trazendo essa reflexão para vocês. Se você ainda não assistiu esse filme, vá correndo assistir, talvez você não entenda logo a mensagem, fique confuso, ou tenha que ler algumas resenhas sobre ele, mas a mensagem que ele passa nos faz pensar bastante sobre nossas vidas e escolhas.

"Esse filme fala sobre o tempo e o seu efeito em nossas vidas. É muito estranho saber que o meu eu de hoje não vai existir daqui a um mês, ou a um ano,  na verdade a cada milésimo deixamos de existir e começamos a existir. Às vezes eu penso sobre isso, será que eu sou a mesma que eu era a dois anos? Não estou falando em relação a características ou personalidade, mas em relação a existência do meu corpo em um espaço de tempo. Gostei numa parte do filme que Mr. Nobody fala que toda escolha é a escolha certa, talvez não para uma vida feliz,  mas para algo ou alguém, daí você pode retirar a reflexão da existência de Deus, de destino e etc.

Durante o filme, tive uma série de sensações e pensamentos diferentes e únicos. O filme fala sobre uma característica do tempo, o tempo é unidirecional, ou seja, você não pode voltar atrás, com isso você não pode pensar no passado se perguntando 'e se?', porque a resposta nunca irá existir, já que o tempo passou e colocou um ponto final nas possíveis decisões.

Já pensei na minha existência em um universo paralelo, como é mostrado no filme. Por exemplo, a cada escolha vários 'eus' coexistem, mas cada eu segue com uma vida independente e paralela, com isso eu só sou parte do meu eu em uma das minhas possíveis escolhas. É complicado de absorver a ideia, mas faz sentido. Esse filme traz um grande leque de reflexões sobre o tempo, as escolhas e a vida."


Tata.